Dispositivos de endurecimento a vácuo: Disfunção erétil

Esses dispositivos são cilíndricos e possuem um anel de borracha ou silicone que aperta em torno do pênis. Também é usado quando os tratamentos de primeira linha falham.

Injeções intracavernosas:

É uma opção de tratamento injetando a droga no tecido esponjoso dentro do pênis. Este tratamento é recomendado quando mudanças de estilo de vida e inibidores da fosfodiesterase 5 não são úteis no primeiro estágio. Após 10-15 minutos de injeção, o endurecimento ocorre mesmo se não houver estímulo sexual. O agente mais comumente usado é PGE1, ou seja, alprostadil. Em alguns casos pode ser combinado com fentolamina e papaverina. O treinamento necessário deve ser dado ao paciente pelo médico para a aplicação da injeção. A injeção é aplicada na base do pênis para evitar danos à uretra, nervos e vasos sanguíneos no pênis (Figura 2). Após a injeção, a pressão deve ser aplicada no local da injeção por 2-5 minutos para evitar contusões. O efeito colateral mais comum deste tratamento é a dor no pênis. O efeito colateral mais grave é o priapismo, que é caracterizado por um endurecimento que dura mais de 4 horas e dor. Portanto, se a cura demorar mais de 4 horas após a injeção intracavernosa, o médico deve ser consultado imediatamente.

Terapia de Ondas de Choque:

É uma forma de tratamento onde as ondas de choque de baixa intensidade e foco são dadas ao pênis em intervalos curtos para melhorar o endurecimento. É aplicado em várias sessões e pode ser repetido, se necessário. Este tratamento causa danos em pequena escala ao tecido do pênis e leva à formação de novos vasos sanguíneos no processo de cicatrização. Assim, o fluxo sanguíneo para o pênis é aumentado e isso melhora a qualidade da cura.

Implantação de Próteses Penianas:

Em pacientes com disfunção erétil grave, um procedimento cirúrgico é aplicado quando outros tratamentos não são bem-sucedidos. Durante este processo, a prótese é colocada no pênis para fornecer endurecimento. Existem dois tipos de próteses penianas: próteses semi-rígidas e próteses infláveis.

Próteses semi-rígidas consistem em duas hastes flexíveis colocadas nas câmaras de endurecimento do pênis. Durante a atividade sexual pode dobrar-se à posição apropriada. Próteses infláveis ​​são dispositivos cheios de líquidos. Os dois cilindros infláveis ​​inseridos no pênis consistem em uma bomba colocada no saco do testículo ( chamado escroto ) e um reservatório que armazena o fluido.